Posts arquivados em: Tag: resenha livro

jul 07, 2017Por

Nani Moreira

Vidas Provisórias- por Edney Silvestre

Experiências no exílio, torturas psicológicas e a perda irreparável por ter abandonado tudo para viver uma vida que não é sua de uma hora para outra. Esse é o enredo do livro de Edney Silvestre, Vidas Provisórias.

Um livro de ficção que lembra muito a vida real de tantos brasileiros na época da ditadura militar e hoje retratada em capas de jornal pelos exilados da Guerra Islâmica. Para quem ama uma história bem narrada e com riqueza de detalhes, não pode deixar de conferir essa resenha mais que especial…

Vidas Provisórias, por Edney Silvestre

Gênero Ficção

resenha livro vidas provisórias

É 1974 em Estocolmo e Nelson (um pseudônimo) está na cama com uma mulher. Em meio ao exílio com seus 25 anos e recém chegado do Chile, ele se jogava aos pés dela enquanto se lembrava da vida no Rio de Janeiro. É a vida de Paulo.

Em Atlanta, já em 1991 é a vez de conhecer a história de uma mulher jovem recém saída do Brasil. Saindo escorraçada de lá, essa paulista muda o nome e vai morar com imigrantes ilegais. É a vida de Bárbara.

A história volta agora pra 1970: Paulo está amarrado e com muita dor, já que foi torturado por militares na época da infame Ditadura Militar de 1964, cujo objetivo era censurar e reprimir movimentos políticos e sociais contrários ao regime brasileiro. Confundido com um transgressor, ele se vê sem opção: solto pelos militares, ele vai para o Chile sem dinheiro, sem identidade, sem a sua vida.

Continue lendo

dez 21, 2016Por

Nani Moreira

Dê livro no Natal! (parte 2)

Esse mês mesmo, lá no comecinho, eu deixei duas sugestões de presentes para esse Natal que já está batendo na nossa porta. E prometi que voltaria aqui com a segunda parte, já que dica dada é dica de graça e compartilhada, certo? Confira aqui se você não viu as outras indicações na matéria passada!

Para você que já acompanha o blog, olá novamente e você já sabe que sempre faço um resumo com as primeiras páginas de cada indicação. Para quem “brotou” aqui no blog pela primeira vez, seja muito bem recebido com um abraço e um beijo meu e chegue mais que o espaço é nosso!  Vambora então?

O advogado rebelde, por John Grisham

Gênero Suspense 

resenha-do-livro-o-advogado-rebelde-por-john-grisham

John Grisham é advogado especializado em defesa criminal por formação e escritor exemplar. Com 28 romances publicados, ele expõe o universo jurídico em todos os seus livros e isso começou de forma despretensiosa, entre uma defesa e outra. Seu primeiro conto policial que virou filme foi A firma, que teve os direitos vendidos para a Paramount Films e foi estrelado por Tom Cruise. Depois, foi a vez de O dossiê Pelicano (com Julia Roberts e Denzel Washington), O cliente (com ninguém mais do que Susan Sarandon e Tommy Lee Jones) e a lista só aumenta. 

Meu resumo, abaixo, de baseia nas 12 páginas cedidas pela Editora Rocco, tudo bem?

De forma aberta, o personagem principal já se descreve: Sebastian Rudd se considera famoso mas você não verá seu nome estampado pelas ruas. Difícil de se relacionar, com poucos amigos e nenhum saco para fazer novas amizades, tem morado em diversos quartos de hotel para não ser encontrado – pretende se manter vivo com essa tática! Classificado por ele mesmo de “advogado rebelde, trapaceiro e ardiloso”, depois de 10 anos nessa profissão, só pode confiar em uma única pessoa: Partner, que é seu “motorista, guarda-costas, confidente, assistente jurídico, caddie e único amigo.” 

spoiler-alert

Rudd está agora defendendo, à pedido do Estado, um menino de dezoito anos acusado de matar duas meninas. Geralmente seus clientes são culpados mas este caso é diferente, esse é inocente e tanto para Rudd quanto para a cidade, isso pouco importa. Todos sabem que ele é inocente, desde policiais que forjaram as provas ao promotor e eles precisavam de um culpado. Ninguém quis defender o pobre coitado, sobrou para ele essa missão e é por isso que ele tem sido tão odiado nos últimos anos!

Com essa profusão de provas forjadas, testemunhos sem sentido e uma autópsia duvidosa, Gardy (o acusado) parece desistir de lutar contra a sua condenação. 

A Editora Rocco complementa que “Grisham conduz o leitor pela conturbada vida de Rudd e seus vários casos, imprimindo um ritmo crescente em um livro repleto de surpresas. O advogado rebelde é mais um prova de que John Grisham é um dos maiores nomes do thriller jurídico de todos os tempos.”

Deixo aqui um trecho desse livro que eu achei que representa bem o enredo:

“Em sua primeira reportagem, o jornal de Milo descreveu-o como “membro de um culto satânico, com um registro de abuso sexual de crianças”. Que tal isso para uma reportagem honesta e imparcial? Ele nunca pertenceu a nenhum culto satânico e o caso de assédio sexual de criança não é o que parece. Mas, a partir daquele instante, Gardy foi considerado culpado e eu ainda me admiro com o fato de termos conseguido chegar aonde chegamos. Há meses que queriam encarcerá-lo”
 Eu, sinceramente, não faço ideia de onde estava que nunca li nenhum livro dele. Eu fiquei hipnotizada página por página, a leitura é solta e você não fica preso com palavras rebuscadas jurídicas nem detalhes difíceis. É o típico livro que ao começar, se acaba rápido de ler por que você já quer saber o que acontece mais pra frente e isso te prende.
Quer ler um trecho desse livro? Clica aqui então e divirta-se!

 400 páginas / Preço R$ 39,50

Atenção plena em poucas palavras, por Dra. Patrizia Collard

Gênero Autoajuda

resenha-livro-atencao-plena-em-poucas-palavras-por-dra-patrizia-collard

Dra. Patrizia Collard é psicoterapeuta, consultora de administração do estresse e professora de psicoterapia. 

Meu resumo, abaixo, de baseia nas 15 páginas cedidas pela Editora Sextante, tudo bem?

O começo do livro já te dá uma definição do que é a atenção plena: é se manter atento e focado, prestando atenção apenas naquela atividade e em tudo que a rodeia. É ter a oportunidade de se ver maravilhada, por exemplo, com as flores das árvores enquanto caminha pela rua. Essa prática nos afasta do estresse e evita doenças futuras, além de aumentar a sensação de calma e relaxamento, reduzir a ansiedade e fazer aumentar a compaixão por nós mesmos, pelos outros e pelo planeta. Excelente, não????

spoiler-alert

 

Essa prática já existe há pelo menos 30 anos e tem sido muito difundida por hospitais nos EUA e também em empresas como forma de melhorar o equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal. A ideia é se reconectar com coisas que, em algum momento, você deixou para trás e se perdeu, resgatando as coisas que de fato importam na sua vida.

Nesse livro também é falado sobre a gratidão e de que forma recebemos e nos conectamos aos outros com bondade e respeito. Além de focar em pensamentos positivos, o objetivo do livro é levar cada um à uma experiência única de meditação diária, diminuindo o ritmo e apreciando melhor as coisas boas da vida. Como a Dra. Patrizia Collard diz, é preciso “Viver cada momento e olhar para tudo sem julgamentos e preocupações nos permite aproveitar a vida em vez de simplesmente passar por ela.”

A parte que mais de deixou intrigada foi essa:

” Nós podemos sentir de novo os encantos da vida natural: uma folha de grama, as nuvens no céu, o delicioso sabor de um morango, a importância de nos cercarmos de amigos e de quem realmente se importa conosco. De repente percebemos que esses pequenos momentos são verdadeiros milagres. Esses vislumbres de alegria são mesmo importantes porque nos conectam com a vida, em vez de nos afastar dela.”

Fiquei muito curiosa com o livro e com as técnicas propostas nele. Pensar que a atenção plena tem embasamento científico é muito interessante e nos faz parar para pensar como podemos “domar” nossa mente e atitudes, focando no que de fato importa nessa vida: ser feliz e ser grato por tudo! Excelente lançamento da Editora Sextante, né?

Quer ler um trecho desse livro? Clica aqui então e divirta-se!

 Lançamento 07 de novembro / 96 páginas / Preço R$ 29,90

Finalizei bem as indicações, concorda? Em 2016, o blog marcou presença com lançamentos super quentes das editoras e pro ano que vem não será diferente. Sempre há tempo de ler….que tal colocar isso como uma prioridade em 2017?

dez 09, 2016Por

Nani Moreira

Dê livro no Natal! (parte 1)

Me diz aqui há quanto tempo você não lê uma matéria aqui no blog sobre livros? Faz tempo, né? Mas, independente do tempo que eu não escrevo sobre isso, a minha paixão pelos livros é ativa e diária. E para me redimir desta ausência, eu deixo aqui sugestões de livros para dar de presente no fim do ano (ô papai noel, anota aí!) ou simplesmente para enriquecer a sua leitura. Preferi listar gêneros diferentes para todos os gostos! Hoje deixo duas sugestões, semana que vem as outras duas, combinado?

Como sempre costumo fazer, fiz um resumo das primeiras páginas lidas de cada indicação. Assim, fica mais fácil entender a proposta do livro e já deixo aquela “água na boca” (vulgo spoiler do amor) em vocês! Vambora então?

 

O Homem de São Petersburgo, por Ken Follett

Gênero Thriller 

resenha-o-homem-de-sao-petersburgo-por-ken-follett

Ken Follett é um escritor veterano que aos 27 anos já começou na literatura lançando seu premiado livro “O buraco da agulha”, um clássico thriller que ficou entre os mais vendidos em inúmeros países. Com mais de 150 milhões de exemplares vendidos pelo mundo, esse escritor britânico tem a maioria dos seus livros mesclando temas históricos como Segunda Guerra Mundial, Peste negra, Revolução Russa e Guerra Fria, sempre com um toque de suspense,  desconfiança , rivalidades, traidores escondidos e heróis inesperados.

Aliás, esse livroO Homem de São Petersburgo” foi originalmente lançado em 1982 e está sendo relançado pela Editora Arqueiro, resgatando um clássico atemporal!

Meu resumo, abaixo, de baseia nas 30 páginas cedidas pela Editora Arqueiro, tudo bem?

A história começa numa tarde de verão de 1914 na Inglaterra, com Winston Churchill (é esse mesmo, primeiro-ministro britânico que atuou na guerra) indo visitar Walden, um conde que era ligado aos liberais. Churchill defendia nesta visita a atuação da Inglaterra em defesa da França contra a Alemanha na guerra e a possibilidade de aliança com a Rússia (daí a criação da Tríplice Entente, fato real ocorrido). A ideia era usar um  jovem almirante russo chamado Aleksei Andreievich Orlov (primo da esposa de Walden) para articular com a Rússia nesse acordo de aliança militar e é aí que entra o Walden, já que ele seria a ponte entre a Inglaterra e a Rússia para as negociações, uma espécie de diplomata semioficial. 

spoiler-alert

Na sequência dos fatos, a história muda de sujeito: Feliks Kschessinsky é apresentado aos leitores como uma pessoa que chegou à defender que a monarquia constitucional da Inglaterra era a forma ideal de governo mas seu ideal mudou ao longo do tempo. Agora, anarquista e saindo do seu exílio, ele e seu grupo de rebeldes resolveram articular para matar Orlov e assim, impedir a assinatura do acordo. 

A Editora Arqueiro complementa que “Feliks tem várias armas a seu dispor, mas precisa enfrentar toda a força policial inglesa, um brilhante e influente lorde e o próprio Winston Churchill. Esse poderio reunido conseguiria aniquilar qualquer homem no mundo – mas será capaz de deter o homem de São Petersburgo?”

Deixo aqui um trecho desse livro que eu achei que representa bem o enredo:

“Os camponeses é que lutariam na guerra. Ele passara a maior parte da vida entre aquela gente. Eram rudes, carrancudos e intolerantes, mas a generosidade desmedida e as ocasionais explosões de pura alegria indicavam como poderiam ser numa sociedade decente. […] Agora, o príncipe Orlov arrebanharia esses jovens na flor da idade e os colocaria na frente de canhões para serem mortos ou mutilados para sempre, certamente pelos melhores motivos da diplomacia internacional.”
 O livro é bem escrito, a história bem desenhada e faz um contraponto com o que de fato aconteceu no mundo. Vale a leitura e para quem não é fã desse tipo de livro mas conhece alguém que gosta, vale demais presentar. 
Quer ler um trecho desse livro? Clica aqui então e divirta-se!

 Lançamento 7 de novembro / 336 páginas / Preço R$ 44,90

O Primeiro Dia do Resto de Nossas Vidas, por Kate Eberlen

Gênero Romance

resenha-livro-o-primeiro-dia-do-resto-de-nossas-vidas-por-kate-eberlen

Kate Eberlen é inglesa e estudou literatura clássica em Oxford. Ela é especialista em ensinar inglês para estrangeiros com o objetivo de passar mais tempo na Itália, onde seu filho mora e estuda. O livro “O Primeiro Dia do Resto de Nossas Vidas” foi escrito assim, entre um intervalo e outro das aulas e marca a sua estréia em grande estilo.

Meu resumo, abaixo, de baseia nas 30 páginas cedidas pela Editora Arqueiro, tudo bem?

Em 97, Tess observava a seguinte frase pintada num prato de decoração da sua casa: “Hoje é o primeiro dia do resto da sua vida” e aquilo era latente na sua cabeça. Após 1 mês viajando de férias pela França, acampando e se divertindo com a sua melhor amiga, já era hora de voltar pra casa. Entre um lugar diferente e outro que conheceram, um lugar em especial despertou uma emoção no mínimo estranha para quem tinha apenas 18 anos e nem sonhava em casar (e nem nunca havia namorado!): uma igreja e a sensação de que ela voltaria lá algum dia. 

spoiler-alert

Tiraram fotos nos lugares mais lindos que encontravam já em tom de despedida, já que Tess havia passado para a University College London. Durante a visita à igreja e em um desses lugares que tiraram foto, o mesmo menino estava lá! Cabelos avermelhados e meio magrelo…mas, ainda sim, ele chamava a atenção dela. O nome dele era Gus, um menino que vive sob o controle de sua família e não vê agora de ser quem realmente quer ser.

Agora, de volta para a Inglaterra, Tess se depara com uma realidade que não estava ali antes da viagem. Sua mãe fora diagnosticada com câncer nos ovários e avançando para o fígado e tudo está prestes a mudar. A Editora Arqueiro dá uma pitada de curiosidade na gente quando escreve que “O primeiro dia do resto da nossa vida narra duas trajetórias que se entrelaçam sem de fato se tocarem, fazendo o leitor se divertir, se emocionar e torcer o tempo todo por um encontro que pode nunca acontecer.” Tess e Gus fazem parte desse livro que é recomendado por diversos jornalistas críticos pelo mundo como sendo um romance honesto, revigorante e envolvente!

A parte que mais de deixou intrigada foi essa:

“À luz do dia, a basílica era bem maior do que eu imaginara e, à medida que eu subia os enormes degraus da escadaria barroca na direção dela, me dei conta de que aquele seria o lugar perfeito para um casamento – o que era estranho vindo de mim, já que eu nunca tinha namorado de verdade até então, e muito menos me imaginado em um longo vestido branco. Do terraço da igreja, a vista era tão deslumbrante que fiquei com uma vontade incontrolável de chorar enquanto prometia solenemente a mim mesma – como a gente costuma fazer aos 18 anos – que, um dia, eu voltaria ali.”

Gostoso de ler, escrito de forma muito leve e corriqueira, me deixou curiosa para ler o resto da história. Para quem ama um romance sem ser meloso, acho super válida a escolha!

Quer ler um trecho desse livro? Clica aqui então e divirta-se!

 Lançamento 10 de outubro / 432 páginas / Preço R$ 44,90

Gostou da indicação? Já leu esses livros, por que eu estou muito intrigada com a história que a Kate Eberlen escreveu. Quem não ama um romance? Há…me diz aqui o que você mais gosta de ganhar no Natal…por que meu favorito é livro, sem dúvida (alô familia que lê o blog…#ficaadica).